20 de janeiro de 2010

Nós, sem mim, sem ele...

Nos perdemos
Eu a ele
Ele a mim
Pra incerteza
Pro querer duvidoso
Que se instalou
Onde só havia
A nossa paixão exata
Dias e noites
Agora se vão
Resta-nos só
E nada mais
Que lembranças
Do quão perfeito
Nos pareceu ser
Por anos...
.
Lai Paiva

5 comentários:

  1. :( lindo, triste e realmente dificil...

    ResponderExcluir
  2. Ser, estar, impermanência...
    foi-se a inocência,
    fica o sentido da existência
    estar vivo e seguir em frente
    com o coração partido, porém aberto para o AMOR!
    Um beijão

    ResponderExcluir
  3. que lembras
    essas canções
    os batuques do coração

    ResponderExcluir
  4. Ahhh Zé, nem sei se meu coração está aberto mais... Parece que nem vou mais querer amar...

    Mateus, é, lembra sim...

    ResponderExcluir