18 de dezembro de 2011

Amor sem amado



(Elsa Mora)


Amo em demasia
Quando não há quem amar
Quando há certo alguém
Meu amor intimista
Meu amar sem medida
Em mim o sentir faz morada
Nas palavras declara-se por vezes
No silêncio convence à mim mesma
Dos meus olhos lança-se à outros
Dos meus lábios sopra "eu te amo"
Nos abraços envolve outras almas
Meu amor tão exato
Meu sentir exacerbado
Que esteja sempre aqui dentro
Ainda que não devesse estar...

Lai Paiva



5 comentários:

  1. Adorei conhecer seu blog!

    Muito interessante...

    Passarei sempre por aqui!!

    O amor quase nunca se localiza onde a gente acha que ele precisa estar... mas sim onde ele deve estar desde a origem!

    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
  2. ahhh o amor...

    :***
    Becca

    ResponderExcluir
  3. Tati querida, uma honra tê-la por aqui. Mil vezes obrigada e volte sempre sim. Beijos mil


    Becca amore, pois é, ahhhh o amooorrr rsrsrs Beijos meus.

    ResponderExcluir
  4. sábio Vinícius quando disse que o amor é essa coisa incontida, que desarruma a cama e a vida, nos fere, maltrata e seduz...

    lindo texto !!!

    beijo carinhoso


    Ah... o Eucaliptos Na Janela voltou...
    www.eucaliptosnajanela.blogspot.com
    te espero por lá !

    www.bebelaemcontagotas.blogspot.com
    Bebela voltou também...

    ResponderExcluir
  5. Solange querida, obrigada pela apreciação. Irei sim ao eucalipto. Beijos mil

    ResponderExcluir